quinta-feira, 4 de setembro de 2008

O "VOVÔ" DA EUROCOPA

Ivica Vastić: o veterano artilheiro da Euro



O assunto pode até não ser de grande relevância para a história do futebol, mas é uma curiosidade que não pode passar despercebida. Além disso foi uma interessante pergunta feita por e-mail pelo leitor Luís Nuno Vidigal, da cidade de Alcobarça, em Portugal. De antemão quero agradecer a participação do Nuno e convidá-los a também fazer parte do nosso blog através do link de comentários “chutes” ou do correio eletrônico futebolhistoria@st-davids.net.

O internauta me disse que esteve presente na última Eurocopa, realizada no mês de junho na Áustria e na Suíça, e ficou com uma curiosidade na cabeça: seria um conterrâneo seu, Nené, o jogador mais velho a marcar um gol pela competição? Bom, se ele tivesse me feito esse questionamento antes da Euro teria razão. Mas nesse mesmo torneio no qual ele esteve presente a marca foi superada. Vejamos.

Até a edição deste ano do campeonato europeu de seleções o jogador mais velho a marcar um gol dentro da competição, como já dito, foi o ex-ponta-direita português Tamagnini Manuel Gomes Baptista, ou Nené, que tinha 34 anos e 213 dias de vida. O feito foi alcançado aos 36 minutos de 2º tempo na partida válida pelas quartas-de-final contra a Romênia, na cidade francesa de Nantes, na data de 20 de Junho de 1984. O placar foi de 1 a 0 para os portugueses, que chegaram até as semifinais no torneio e sucumbiram diante dos donos da casa.

Após 24 anos o recorde foi batido pelo meia-atacante austríaco Ivica Vastić, que tinha 38 anos e 257 dias na data de 12 de Junho de 2008, em Viena, quando marcou o gol de empate de sua seleção diante da Polônia, em partida válida pelo Grupo A da Eurocopa, aos 19 minutos da segunda etapa através da cobrança de pênalti. Vamos conhecer um pouco do jogador.

Ivica Vastić é iugoslavo de nascimento, da cidade de Split (hoje Croácia) em 29 de Setembro de 1969. Deu seus primeiros passos no futebol com o GOŠK Adriachem (na época Jugovinil) e profissionalizou-se pelo RNK Split em 1989. Lá foram apenas 2 temporadas até a transferência para o futebol austríaco, mais precisamente para o First Vienna. Onze jogos e 6 gols depois o meia chamou a atenção do SKN St. Pölten, onde também passou uma, mas boa temporada com 18 gols em 34 partidas.

Após boas apresentações em clubes de divisões inferiores da Áustria, surgia então a primeira oportunidade de Vastić de atuar em um grande time do país: na temporada 1993/94 foi contratado pelo tradicional Admira Wacker. Nos Südstädter passou novamente apenas uma temporada até se transferir para o alemão Duisburg. Pelo clube germânico o jogador teve uma curta e apagada passagem de apenas 10 jogos e nenhum gol feito. Na mesma temporada foi cedido ao Sturm Graz, outro tradicional clube austríaco. A partir daí seria a sua melhor fase de sua carreira.

Apresentado pelos Blackies em 1994 logo despontou como um jogador com grande faro de gol e precisão nas assistências aos seus colegas de equipe. Tamanha qualidade foi ratificada com o prêmio de “Jogador do Ano da Áustria” no mesmo ano e a artilharia da Austrian Bundesliga (o Campeonato Austríaco da primeira divisão) da temporada 1995/96. Com essas grandes performances em campo os dirigentes da Österreichischer Fußball-Bund (OFB – Associação Austríaca de Futebol) viram em Vastić uma grande companhia de ataque para Toni Polster na seleção nacional. Convite feito pela entidade e aceito pelo meia, que naturalizou-se austríaco em 1996 e passou a defender as cores do Wunderteam.

Pelo Sturm Graz foram 250 partidas disputadas e 124 gols marcados ao longo de 8 temporadas (uma muito boa média de quase 1 gol a cada 2 jogos). No clube ainda faturou os títulos da Bundesliga nas temporadas 1997/98 e 1998/99, campeão da Copa da Áustria 3 vezes, artilheiro nacional também em 1999/00 (além de 1995/96) e melhor jogador do país em outras 3 ocasiões. Na temporada 2001/02 Vastić recebeu uma proposta tentadora do futebol japonês e se despediu dos Blackies rumo ao Nagoya Grampus Eight. No oriente atuou apenas por um ano, onde marcou 13 vezes em 27 jogos, e logo retornou ao seu país para atuar pelo Austria Wien. Desde 2005, já um veterano de 35 anos, passou a vestir a camisa do LASK Linz. Apesar da idade avançada para um futebolista, em 2007, aos 38 anos de idade, ainda conseguiu ser eleito o melhor jogador austríaco do ano pela 3ª vez em sua carreira.

Pela seleção da Áustria foram 50 jogos e 14 gols marcados. Sua última partida pela equipe se deu justamente na Eurocopa deste ano, quando fez o gol de empate contra os poloneses e entrou para a história da competição.

Espero ter esclarecido a sua curiosidade, caro Nuno, além de ter completado a informação com um breve histórico do jogador. Obrigado mais uma vez pela participação!

Abaixo, dados e estatísticas do “vovô-artilheiro” da Eurocopa.


* Nome:
Ivica Vastić

* Posição: meia-atacante

* Nascimento: 29 de Setembro de 1969 em Split, ex-Iugoslávia (hoje Croácia)

* Clubes (9): RNK Split (1989/91), First Vienna (1991/92), SKN St. Pölten (1992/93), Admira Wacker Mödling (1993), Duisburg/ALE (1994), Sturm Graz (1994/2002), Nagoya Grampus/JAP (2002/2003), Austria Wien (2003/05), LASK Linz (2005/...)

* Títulos (6): Campeonato Austríaco (1997/99), Copa da Áustria (1996. 1997, 1999 e 2005)

* Prêmios (6): artilheiro do Campeonato Austríaco (1995/96 e 1999/00) e Jogador do Ano da Áustria (1995, 1998, 1999 e 2007)

* Seleção austríaca: 50 jogos e 14 gols entre 1996 e 2008 (participante da Copa do Mundo de 1998 e da Eurocopa 2008)







Foto: Site oficial do LASK Linz

2 comentários:

Danilo Damasceno disse...

Cara belo blog, historias no futebol é uma das coisas mais importantes, pois quem não ve o passado não ve o futuro. Grande Abraço e aguardo sua visita no meu blog, Pitacos do Bodaum, e se gostar será um prazer te-lo entre os pitaqueiros de elite. http://pitacosdobodaum.zip.net

Debora disse...

querido ch, preciso de dicas pra aprender a gostar de futebol. please! ajude sua amiga aqui a sofrer menos nessa tragetória em que vc tem o papel desafiador de me lembrar porque cargas dágua é que eu fui inventar de assistir futebol. *rs*

beijo,
deh