sábado, 1 de novembro de 2008

A PRIMEIRA SUBSTITUIÇÃO



Serebrjanikov: o primeiro substituído da história





O amigo leitor Marcos Campos, de Pelotas/RS, e torcedor do Brasil daquela cidade, que está disputando a Série C 2008 do Brasileiro, escreveu para esse blog perguntando quando foi que começaram as substituições de jogadores nas partidas de futebol e qual foi o primeiro "premiado" com a nova regra do jogo.

Muito interessante sua pergunta, Marcos, pois é uma coisa que poucos têm interesse em saber e é algo bastante importante no futebol atual, pois muitos confrontos são decididos após uma substituição bem feita pelo treinador. Bem, desde o princípio do futebol até o ano de 1970 nenhum jogador podia ser substituído por outro, o que dificultava muito quando algum atleta se machucava. Tal equipe tinha que ficar com 10 em campo ou com o indivíduo lesionado na partida apenas para fazer número. Daí se via um desnível de condições, visto que o adversário tinha a vantagem de ter jogadores a mais.

Pensando nisso a FIFA e a International Board (a entidade que regula as regras do esporte) decidiram pela permissão da substituição de até dois jogadores por partida a partir da Copa de 1970, no México, o que muito ajudaria caso algum problema clínico ou tático se sucedesse durante o confronto. Aliás, esse também foi o Mundial de estréia dos cartões amarelo e vermelho para fins de advertência ou expulsão dos atletas, já que os diferentes idiomas entre as diversas nações participantes do torneio dificultava o entendimento das instruções dos árbitros.

E o primeiro jogador a ter a "honra" de sair do gramado para dar lugar a um companheiro foi o russo Viktor Serebrjanikov, meia da ex-União Soviética, que saiu para a entrada de Anatoliy Puzach no confronto entre soviéticos e o México na abertura da Copa em 31 de maio - a partida terminou empatada em 0 a 0.

Só para complementar a informação para o caro leitor, um pequeno histórico de Serebrjanikov. Viktor Petrovich Serebrjanikov nasceu em 29 de março de 1940, na cidade de Zaporizhya, hoje pertencente à Ucrânia. Foi um meia que jogou em apenas dois clubes: o Metalurh Zaporizhya, de sua terra natal, no início de sua carreira, e no Dinamo Kiev, onde atuou por 12 anos até se aposentar em 1971. Pela seleção soviética foram 21 jogos e 3 gols marcados, onde fez sua estréia oficial em um amistoso diante da Áustria em 11 de outubro de 1964. Participou de 3 Copas do Mundo (1962 - onde não chegou a atuar -, 1966 e 1970). Depois de encerrada sua carreira nos gramados tentou a carreira de teinador no FC Frunzenets Sumy e no FC Nyva Ternopil, ambos da Ucrânia, mas sem muito sucesso.

Espero ter acabado com sua dúvida, Marcos, e agradeço sua participação pelo e-mail futebolhistoria@st-davids.net. E vocês que também me acompanham no blog façam como ele, mandem-me suas dúvidas, sugestões, críticas ou seu elogios. Eles serão muito bem vindos!

Abaixo, dados e estatísticas de
Viktor Serebrjanikov, o primeiro jogador substituído durante uma partida na história do futebol.


* Nome: Viktor Petrovich Serebrjanikov

* Posição: Meio-campista

* Nascimento: 29 de março de 1940 em Zaporizhya/URSS (hoje Ucrânia)

* Clubes como jogador (2): Metalurh Zaporizhya (1958/59) e Dinamo Kiev (1959/71)

* Títulos como jogador (7): Campeonato Soviético (1961, 1966, 1967, 1968 e 1971) e Copa da União Soviética (1964 e 1966)

* Clubes como treinador (2): FC Frunzenets Sumy (1973) e FC Nyva Ternopil (1977/78)

* Títulos como treinador: nenhum





Imagem: arquivo pessoal
Foto: Spock.com

6 comentários:

Eduardo Goo disse...

Carlos Henrique, 1970 no caso de seleções, mas no caso dos clubes quando começaram as substituições ?

Carlos Henrique disse...

Caro Eduardo,

As substituições em clubes começaram logo após o Mundial de 1970, seguindo-se a então experiência bem sucedida no México.

Alexandre Teixeira disse...

Já existiam substituições antes em jogos oficiais, não só em amistosos, ms não consegui saber exatamente quando começou e em que circunstâncias, mas parece que foi em 1958. Segue um exemplo, a Taça Brasil de 1959:

http://brfut.blogspot.com.br/2009/03/taca-brasil-1959.html

Carlos Henrique disse...

Caro Alexandre,

Desde já obrigado pela sua participação. Olhei o link que você postou e tentei pesquisar a respeito do assunto. Entretanto, não encontrei nenhum dado oficial a respeito das substituições descritas. Como o blog só relata fatos registrados e comprovados oficialmente restrinjo-me, por enquanto, a divulgar o ano de 1970 como o início das substituições.

Em todo caso continuarei a pesquisa e, caso encontre algo diferente, terei o maior prazer em corrigir e lhe dar o crédito pela dica.

Grande abraço!

Carlos Henrique

Jorge Della Pasqua disse...

1958: substituições durante a partida
Durante quase cem anos de futebol, as substituições durante o jogo não foram permitidas. Com o número de lesões aumentando, a FIFA resolveu permitir as substituições, a princípio apenas para o goleiro e um jogador de linha. Ao longo dos anos seguintes, o número de substituições permitidas aumentou (hoje, cada time pode fazer 3 alterações em um jogo).

Jorge Della Pasqua disse...

1958: substituições durante a partida
Durante quase cem anos de futebol, as substituições durante o jogo não foram permitidas. Com o número de lesões aumentando, a FIFA resolveu permitir as substituições, a princípio apenas para o goleiro e um jogador de linha. Ao longo dos anos seguintes, o número de substituições permitidas aumentou (hoje, cada time pode fazer 3 alterações em um jogo).